LearningZoneABRIL-site-08

26

Abr

2023

Partilhe agora

Como são produzidas as nossas espumas?

No Learning Zone deste mês, estivemos à conversa com a Eng. Ana Alves, que para além de ser a responsável do departamento de I&D da Eurospuma, é também uma das nossas engenheiras da área produtiva. Nesta conversa, procurámos perceber mais sobre a forma como são produzidas as espumas Eurospuma.

 

Como desenvolvemos uma espuma e que testes são feitos?

Fazemos um trabalho de investigação para oferecer o produto desejado. Muito do trabalho de I&D é de tentativa/erro. Definimos uma “receita”, fazemos um “bolo”, analisamos as suas características em laboratório e, consoante os resultados, vamos alterando as formulações, até alcançarmos os requisitos necessários. A experiência e o know-how da Eurospuma ajudam muito neste processo. Garantimos também que a reação química que se dá poderá ser reproduzida em produção e adaptamos a formulação a essa realidade.

Fazemos os testes de propriedades físicas como o de densidade, resiliência, entre outros.

Um desenvolvimento pode demorar entre 1 a 6 meses dependendo do tipo de espuma, do tipo de projeto e da intensidade da inovação.

 

Como produzimos espumas e quais os tempos de cura?

Na produção industrial a reação química é a mesma que em laboratório, mas numa escala diferente. A “receita” é aumentada continuamente e, com ela, produzimos blocos de espuma até 45 m de comprimento.

O tempo de cura é uma limitação do processo e da indústria e depende, essencialmente, das propriedades da espuma. Na Eurospuma, temos um especial cuidado com esta questão para garantir que a estrutura polimérica da espuma estabiliza e que as suas propriedades são as desejadas. Garantimos sempre que a espuma tem estes tempos antes de ser transformada.

 

Como aferimos a qualidade das nossas espumas?

Fazemos um controlo de qualidade em 3 fases.

A primeira, antes de cada produção, garantindo a qualidade das matérias-primas a utilizar. A segunda, após produzida e passado o tempo de cura, são retiradas amostras para fazer testes iniciais das principais propriedades físicas e perceber se a espuma estará dentro das especificações. A terceira, após o devido acondicionamento das amostras para a execução correta de todos os ensaios, a todas as propriedades que utilizamos como requisitos das nossas espumas.

Além dos requisitos definidos para cada espuma, temos ainda requisitos internos que nos permitem ir mais além na garantia da qualidade das nossas espumas.

Por fim, temos OEKO-TEX na maior parte dos nossos produtos (segurança para o cliente final) e temos processos internos muito bem definidos e controlados, sendo certificados pela ISO 9001 (mais uma garantia).

Outras publicações

qual-a-temperatura-perfeita-para-uma-boa-noite-de-sono
Qual a temperatura perfeita para uma boa noite de sono?
O sono é uma função corporal tão essencial, quanto comer e beber. É quando acontecem vários processos biológicos fundamentais para a nossa saúde. Entre eles está o armazenamento de novas...
19 Novembro, 2021
vamos-construir-o-conforto-de-amanha-enquanto-dormimos
Vamos ‘Construir o conforto de amanhã’ enquanto dormimos?
No último learning zone aprendemos que o descanso, principalmente o sono, é uma função cerebral essencial. Neste período decorrem vários processos biológicos fundamentais para a nossa saúde, desde o armazenamento...
30 Dezembro, 2021
qual-a-importancia-da-certificacao-oeko-tex
Qual a importância da certificação OEKO-TEX?
A certificação STANDARD 100 by OEKO-TEX® garante que os materiais testados não possuem substâncias nocivas, sendo assim uma referência de confiança e segurança a nível mundial. Esta norma é aplicável a produtos e...
26 Março, 2021